Burguer de polenta com arroz e salada verde



Um destes dias, andava a arrumar os armários da minha cozinha quando reparei que ainda tinha por utilizar um pacote de polenta. Naquele instante, comecei logo a pensar que receitas podia fazer com este resultado da moagem incompleta dos grãos de milho.

Quando era pequena, a minha avó materna fazia as papas de milho de variadíssimas maneiras tanto doces como salgadas. As minhas favoritas eram aquelas em que ela colocava leite, canela e limão, tal como se faz agora nas receitas de papas de aveia.

Ficavam tão saborosas que eu achava aqueles lanches e pequenos almoços um verdadeiro manjar da culinária regional. 

Hoje em dia, voltando aos tempos da minha infância, posso afirmar que as receitas do nosso lindo Portugal são de uma riqueza extrema a nível cultural.

No entanto, sendo vegetariana desde que tomei essa consciência, tenho alterado algumas dessas receitas, pois acredito que o que é bom deve manter-se sem ferir os animais, a nossa saúde e o planeta.

Este burguer foi pensado com o intuito de testar a sêmola de milho noutra perspectiva gastronómica. Numa vertente mais actual e moderna, dando espaço para mostrar que todos os alimentos podem ser transformados naquilo que se quiser, juntamente com outros ingredientes que façam sentido.

Aqui deixo a receita com muito sabor, alma e cor 

Ingredientes:

150g semola de milho
1 courgete pequena 
1 cenoura grande
1 cebola roxa
2 dentes de alho
2 colheres de sopa de sementes de chia demolhadas em 6 colheres de sopa de água durante 15 minutos ou até ficar com um aspecto gelatinoso 
Metade de um pimento vermelho
80 g farinha de aveia ou outra à escolha
1 colher sopa de levedura nutricional
1 colher sopa de polvilho doce
temperos: 1 pitada de curcuma, pimenta preta, pimentão doce e alho em pó
1 molho de coentros 
1 pitada flor de sal
300 g de água a ferver
Azeite q.b

Num wok fazer o refogado com azeite, a cebola e o alho picados finamente, juntar os legumes cortados mais os temperos a gosto e deixar a cozinhar mexendo sempre durante uns minutos. Reservar.

Num tacho colocar a água a ferver e juntar a sêmola de milho com uma pitada de flor de sal e o molho de coentros apenas para dar sabor segurando com a mão de forma que fiquem a boiar dentro do tacho. Quando terminar de cozinhar retirá-los deixando a polenta arrefecer e reservar.

Numa taça juntar o preparado da polenta com os legumes mais a farinha de aveia, a chia, o polvilho doce e a levedura nutricional amassando com as mãos. 

Colocar a massa em moldes de burguer ou moldar com as mãos. No final, assar no forno pré aquecido a 180° uns 15 minutos de cada lado ou até ficarem levemente dourados. 

Podem também assar na máquina Airfryer ou levar a uma frigideira com um pouco de azeite.

Acompanhei esta receita com arroz basmati simples e uma salada verde com tomatinhos.

Bom apetite.

Tofu de cebolada com laranja e batatas no forno caramelizadas


Quando penso naquilo que vou cozinhar nem sempre sei que ingredientes utilizar nas minhas receitas. Isto acontece-me na maioria das vezes, porque sou uma pessoa de momento, partindo para a acção no imediato.

Isso faz de mim alguém que se posiciona no mundo como sendo uma pessoa com uma personalidade activa, dinâmica e rápida mentalmente :)

Vi que tinha no frigorífico uma embalagem de tofu da marca Biodharma que costumo comprar no Celeiro. Reparei numas batatas brancas que já estavam a ficar esquecidas, encontrei umas couves acelgas onde podia fazer um delicioso salteado e mais umas ervas aromáticas para deixar aquele cheiro maravilhoso na cozinha.

Para dar largas à minha imaginação e veia criativa dei de caras com umas laranjas fantásticas, um sabor inigualável, e sendo biológicas são muito mais doces e sumarentas.

Com todos os ingredientes na minha bancada comecei a orientar o meu pensamento para fazer uma bela receita e assim aconteceu. 

Passado uma hora tinha tudo feito e preparado para poder disfrutar da companhia com a minha família. A maioria das vezes, as pessoas pensam que cozinhar refeições vegetarianas dá muito trabalho e que para isso possa acontecer não têm tempo. 

Mas essa teoria não corresponde muito bem à realidade, e como tal, vou passar a explicar como se faz esta receita simples, fácil, rápida e muito saborosa desmistificando pensamentos mais conservadores e visões ultrapassadas. 

Ingredientes:

1 embalagem de tofu da marca Biodharma ou Shantala 
1/2 quilo de batatas brancas ou doce
1 molho de couves acelgas
sumo de 2 laranjas grandes
1 cebola roxa grande
2 dentes de alho
azeite q.b.
1 pitada de flor de sal
ervas aromáticas: tomilho
temperos a gosto: tamari, pimentão doce, alho em pó

Preparação:

Na noite anterior, cortar o tofu em fatias mais ou menos 1 centimetro cada e fazer uma marinada para criar sabor durante essas horas. Reservar no frigorífico.

Para a marinada basta cobrir o tofu com tamari, azeite, sumo de um limão, pimentão doce e alho em pó. Podem também juntar um pouco de vinho branco, fazer vinha de alhos ou outras marinadas que estejam mais de acordo com o vosso palato.

Na altura de começarem a cozinhar podem espremer o sumo das laranjas para um recipiente e reservar. 

Pré aquecer o forno a 180º durante 10 minutos.

Cortar as batatas com casca em meias luas ou da maneira que mais gostarem, lavem bem e reservem dentro de um recipiente com água até ao momento de serem cozinhadas. 

Num wok saltear as couves acelgas com um fio de azeite, dois dentes de alho e uma pitada de sal. Não juntem uma grande quantidade porque as couves verdes têm tendência para largar água e se colocarem muito sal ficam mesmo salgadas. Basta uma colher de café. Reservar.

Entretanto, colocar o tofu em fatias numa travessa de ir ao forno, cobrir com a marinada do dia anterior, a cebola roxa cortada em fatias mais o sumo das laranjas.

Juntar as batatas noutra travessa e regar por cima com um pouco de azeite, pitada de flor de sal, pimentão doce, alho em pó e tomilho.

Deixar no forno a assar mais ou menos uns 30 minutos ou até as batatas ficarem estaladiças e o tofu começar a ficar com uma tonalidade dourada.

Posso garantir-vos que o sumo das laranjas foi a cereja no topo desta receita :)

Bom apetite.

Burguer vegetariano de quinoa e grão


Hoje o meu almoço vai ser este delicioso burguer de quinoa e grão com especiarias e ervas aromáticas. 

Gosto especialmente do sabor destes dois ingredientes que juntamente com a salada veio dar ainda mais brilho, saúde e amor a este pratinho maravilhoso.

Existem variadíssimas formas de fazer um bom burguer vegetariano, sendo que para isso basta ter leguminosas quer sejam grão, feijão vermelho, branco, preto, ervilhas, favas que se juntam a um cereal com qualidade podendo igualmente ser quinoa, millet, arroz basmati, arroz integral, cevada, trigo sarraceno ou outro que o seu palato esteja mais habituado a degustar.

De seguida, é só usar a imaginação e a criatividade na culnária que o gosto e o paladar juntamente com os restantes ingredientes farão dessa refeição um manjar dos deuses.


Ingredientes:

1/2 chávena de grão cozido
1/3 chávena de quinoa
3 tomates médios
1/2 chávena de farinha de aveia ou outra à vossa escolha
1 colher de sopa de levedura nutricional
1 colher de sobremesa polvilho azedo
1 colher de sopa sementes de chia em 3 colheres de sopa de água morna
1 cebola roxa
2 dentes de alho
azeite q.b.
um pitada de flor de sal
Temperos a gosto 
ervas aromáticas: manjericão, orégãos ou outros a seus gosto
especiarias: curcuma, pimentão doce e pimenta preta ou outros que escolha fazer-lhe mais sentido


Preparação:

Cozinhar a quinoa num wok com um fio de azeite e um dente de alho, adicionar água a ferver até metade do recipiente e deixar cozinhar até a água evaporar por completo. Pode acrescentar temperos a gosto. Por vezes, ponho estrela de anis ou outro aroma que sinta fazer sentido.

Triturar num processador ou na bimby na velocidade 4 durante um minuto o grão cozido mais a quinoa. Depois de triturada levar essa mistura a uma taça e juntar a farinha, a levedura nutricional, o polvilho azedo e as sementes de chia demolhadas em 3 colheres de sopa de água morna até ficar com um aspecto gelatinoso.

Mexer o preparado muito bem com as mãos até obter uma massa homogénea. Reservar.

Num tacho, juntar um pouco de azeite, a cebola mais o alho bem picados, os tomates descascados e ir mexendo até o refogado começar a ferver. Temperar com orégaos, flor de sal, manjericão fresco, pimentão doce, pimenta preta e curcuma. Triturar esta mistura durante uns segundos e juntar ao preparado anterior.

Moldar burguers com as mãos ou com moldes e colocar meia hora no frigorífico para ser mais fácil de cozinhar. Levar os burguers ao forno com um pouco de azeite a 150º durante uns 15 minutos e virar a metade do tempo. Também pode juntá-los num wok com um fio de azeite e cozinhar 3 minutos de cada lado.

Bom apetite.

"Bifinhos" de cogumelos pleurotus com natas e arroz basmati


Hoje trago aqui uma receita que faço muitas vezes durante a semana cá por casa, e pensando bem, fica sempre uma maravilha. Claro que os cogumelos pleurotus vão abrilhantar ainda mais este prato vegetariano por isso fiquem atentas(os) porque vale mesma a pena experimentar estes deliciosos "bifinhos" de cogumelos.

Para confeccionarem esta refeição precisam de fazer uma marinada para os cogumelos uma meia hora antes de fazerem a receita. Ou então umas horas antes dependendo do vosso tempo e disponibilidade. 

Nem sempre consigo fazê-lo, no entanto, eles próprios conseguem absorver qualquer especiaria, ervas aromáticas ou outro condimento que costumam utilizar para temperar a vossa comida.

Normalmente, costumo usar pimentão doce, alho fresco bem picado, curcuma e pimenta preta, tomate pelado ou aos cubos bem como algumas ervas aromáticas salsa, coentros, manjericão e oregaõs ou cebolinho.

Para finalizar podem fazer uma taça de arroz basmati ou integral e juntar umas ervilhas, cenouras ou outros legumes ao vosso gosto. 

E agora vamos à receita que já está na hora do almocinho 😅

Ingredientes:

1 chávena de cogumelos pleurotus 
1 chávena de arroz basmati 
2 cebolas roxas médias 
1 cabeça de alho
azeite q.b.
1 folha de louro
1/2 pimento vermelho
1/2 pimento amarelo 
1 embalagem de natas de arroz 
1 colher de sopa levedura nutricional
Temperos a gosto 
1 pitada flor de sal

Preparação da receita:

Para fazer o arroz basmati basta colocar num tacho uma cabeça de alho cortado com um fio de azeite. Refogar um pouco e mexer com uma colher de pau. De seguida colocar o arroz mexer e adicionar água a ferver. Deixar a cozinhar até a água evaporar por completo. Reservar. 

Para os cogumelos pleurotus juntar num tacho um fio de azeite, uma folha de louro, uma cabeça de alho e uma cebola cortada às rodelas deixando refogar uns 5 minutos. 

Adicionar os cogumelos, pimentos vermelhos e amarelos cortados aos cubos mais temperos a gosto. Antes de apagar o lume retirar a folha de louro e deixar a cozinhar mais uns segundos.

Juntei pimentão doce, pimenta preta, curcuma, levedura nutricional e alho em pó. Deixar a cozinhar o preparado uns 10 minutos para apurar os sabores e antes de apagar o lume adicionar as natas de arroz deixando ferver uns segundos.  

Por último, cozer os brócolos a vapor na bimby durante 1 minuto e juntar ao prato. 

Bom apetite.